Assine RSS

RSS Feed (xml)

15 de out de 2009

Na Finlândia, Internet passa a ser direito básico

e 12º lugar no ranking de IDH, serviços públicos de ótima qualidade, e lindas loirinhas não eram suficientes para você considerar a Finlândia um dos países mais legais do mundo, aqui vai mais um motivo: a partir de julho de 2010, Internet será um direito de todo cidadão finlandês.

Segundo o IntoMobile, o governo assegurará a todos os moradores do país conexão de, no mínimo, 1 Mbps. A meta para 2015 é ainda mais ousada: 100 Mbps, e com a possibilidade de estender essas regras para a Internet móvel.

Com essa mudança, a Internet passa a ser tão importante e protegida, lá, quanto é o direito a saneamento básico, energia elétrica, educação, saúde, essas coisas todas que, no Brasil, para a maior parte da população, são meros enfeites na Constituição Federal. E isso significa que, embora seja um direito básico, assegurado legalmente, em tese pode não ser gratuito; o que o governo garantirá é a disponibilidade para todos.

Enquanto a França bane da Internet que faz download de MP3, os Estados Unidos brigam para definir o que “banda larga” realmente significa, e o Brasil… Bem, o Brasil patina na incompetência e ganância das grandes operadoras, a Finlândia, mais uma vez, dá exemplo. É um país bem pequeno, com pouco mais de 5 milhões de habitantes, mas onde as coisas funcionam – e, aparentemente, muito bem.

Apesar de todo o alarde da mídia, a Finlândia não é o primeiro país a estabelecer a Internet como direito básico. Antes dela, a Suíça, em setembro de 2006, fez o mesmo. A diferença é que na terra do relógio e do chocolate, a velocidade mínima é de 600 Kbps para download, e 100 Kbps para upload.

Fonte: Meio Bit

0 comentários: