Assine RSS

RSS Feed (xml)

5 de jan de 2010

Google Street View - Brasil na mira do gigante da internet

A possibilidade de fazer um passeio virtual ao Brasil e conhecer pontos turísticos por imagens reais está agora a um clique do mouse. O Google iniciou nesta segunda-feira, nas regiões metropolitanas de Rio de Janeiro e São Paulo, o trabalho fotográfico do Street View, serviço integrado ao Google Maps que permite caminhar por ruas sem sair de casa. No vídeo abaixo, assista cenas exclusivas que mostram como funciona o recurso e o que há dentro de um dos carros que fotografam as ruas.



Criado em maio de 2007 e presente em 29 países, a ferramenta possibilita vistas panorâmicas de 360° na horizontal e 290° na vertical e visualização de regiões do mundo ao nível do solo a partir de digitalizações de imagens capturadas por nove câmeras instaladas em carros. Com estréia programada para o segundo semestre do ano passado no Brasil, o Google Street View sofreu atraso por problema de captação de imagens. Até o momento, São Paulo, Rio e Belo Horizonte possuem o recurso.

"São 20 carros em São Paulo, dez no Rio e cinco em Belo Horizonte. As próximas cidades ainda não foram selecionadas, mas a escolha das sedes da Copa do Mundo de 2014 é um dos critérios de seleção", conta Marcelo Quintella, gerente de produtos do Google.

O Google trabalha com prazo de seis meses para disponibilizar na web metrópoles como São Paulo. "Dependemos de condições climáticas e trânsito, mas nosso objetivo é que cada pessoa visualize parte de São Paulo em junho", diz Quintella. Em dias de chuva, os carros não saem às ruas e por questões de segurança não sobem morros nem favelas.

Os motoristas de cada veículo, segundo Karina Andrade, líder de operações da empresa, não têm "perfis específicos como motoristas de táxi ou caminhoneiros, por exemplo. O Google contratou pessoas que conhecem cidade, sabem o que é o Google e têm conhecimento de computador".

Privacidade - Desde a sua criação, o Street View enfrenta problemas com a justiça em relação a medidas de proteção à privacidade do cidadão. Em alguns casos onde fazia tomada de imagens, o carro foi proibido até de circular pelas ruas. Na Grécia, a ferramenta foi proibida por uma agência de proteção do cidadão de fotografar três cidades. No Japão, diversas acusações de violação de privacidade forçaram o Google a recapturar imagens para a versão japonesa. Por conta destes problemas, há mais de um ano, o Google borra rostos de pessoas que aparecem nas imagens e não permite a visualização da placa de qualquer automóvel.


Fonte: Veja

0 comentários: